quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

~* Fábula do Encanto *~


[...]
E acordou com a cantoria dele, como tal uma serenata real. Nunca tinha recebido uma antes e nunca imaginou que se sentiria dessa forma ao recebê-la. Seus olhos brilham a sentir cada nota no fundo da alma, aparentava acompanhar as batidas do seu coração. Era contagioso, a faz abrir um sorriso e ir a janela olhar.  Tinha montado seu ninho na figueira do quintal, o céu entreluzia sobre as folhas e a brisa trazia um aroma bom de terra molhada.  Quase esquece o adeus da noite passada e todas as lágrimas que derramou sem mínima  reciprocidade.  Ele pára a serenata, entra pela janela, dá uma volta e sai. E é que estranho sentiu como se não tivesse mais só.  Foram assim todos os dias do verão. Quando brotava o sereno das nuvens, ele repousava entre os galhos da janela, nunca a deixava tão só. , Ganhava sua recompensa com água no jardim e migalhas de pão. Trazia consigo conforto e belas notas ao soar pelas manhãs e todos os finais de tardinhas. Era sempre pontual, nunca a deixava esperar, nunca quebrava um compromisso, nunca a traía. Eis que no início do inverno, como todas as aves, migrou para o sul. Ela dava adeus pela janela, dessa vez com um sorriso na face. Sabia que não era sua dona, tinha certeza que um dia ele iria, ele foi. Desta vez ficaram só as boas lembranças e doce auxílio que lhe trouxe no seu momento de fragilidade. Acontece que ela descobriu o segredo de amar e não sentir dor, basta saber que um dia tudo se vai e como o Sol não tem ciúmes da Lua por todas  as noites ela ser tão amada por saber o quanto ele brilha e aquece, ela tem certeza que hoje brilha também. E aguardará até o próximo verão para outro pássaro chegar e plantar serenatas em seu quintal.

Pro Leitinho, dono da minhas inpirações da semana *__*

13 comentários:

Renato Sneijder disse...

belo texto
deixa a janela aberta quem sab o passarinho nao entra d madrugada

Stephane Many disse...

kkkkkkkk
seria mesmo um sonho *-*

Ricardo disse...

Acho que o Sol deixou de ter ciúmes da Lua, porque ela reflete a luz dele onde ele não consegue. ^^

Stephane Many disse...

acho que a Lua tah começando a se sentir triste por não poder nem aumenos brilhar sozinha...

Enaile disse...

Muito bonito o seu blog
paraens querida..
muito sucesso
se puder da uma passadinha no meu :D
beijinhos ;*

Stephane Many disse...

Ah, obrigada *-*
Passei por lá.
Beijo ;*

Ricardo disse...

Apesar da Lua não brilhar sozinha, ela não se sente triste porque o Sol ama ela e sempre vai amar...

Stephane Many disse...

Deve ser triste viver esse amor o eclipse sendo tão raro neah ? .-.

Ricardo disse...

É na raridade deste evento que se encontra a beleza do amor deles.

http://www.meu.cantinho.nom.br/mensagens/sol_e_a_lua.asp

Dá uma olhada. ^^

Stephane Many disse...

a mensagem é linda msm.
Mas ainda acho a distância algo prejudicial.

Ricardo disse...

A distância é, na verdade, necessária, pois apenas assim um pode sentir saudades do outro, fazendo o reencontro ser ainda mais excitante.

nilton disse...

Q texto lindo *-*

Stephane Many disse...

Nem leu, só leu o nome Leitinho (: